Compare Listings

As belezas da Juréia

  • quarta, 17/Nov/2021
  • Blog
  • 0

Peruíbe, no litoral sul de São Paulo, entrega ao visitante belezas que muita gente que vive na capital sequer imagina que existam, tão próximo. A Estação Ecológica Jureia-Itatins é um desses casos. A EEJI é uma área de preservação permanente,  com território distribuído por 5 municípios: Iguape, Miracatu, Itariri, Pedro de Toledo e Peruíbe. A EEJI é parte da Grande Reserva da Mata Atlântica, maior área continua de mata atlântica do mundo, e que abrange a região do lioral extremo sul do estado de São Paulo, até o litoral norte do Paraná, região conhecida como Lagamar.

O acesso melhor estruturado para a EEJI está a cerca de 160 km de distância de São Paulo, na cidade de Peruíbe. Chegando na cidade, deve-se ir até o Bairro do Guaraú, atravessando a Serra dos Itatins. A área liberada para a visitação dentro da EEJI é chamada     de Parque Itinguçú, e é gerida pela Fundação Florestal, que monitora  a preseravação e a visitação dos parques em áreas de preservação, no Estado de São Paulo.

Belas atrações na Estação Ecológica Jureia-Itatins

Muitas das trilhas de acesso às atrações da Estação Ecológica Jureia-Itatins são fáceis e o transporte para grupos é bastante acessível, com guias e monitores bem instruídos e sempre à disposição. As agências locais possuem um ótimo portfolio de passeios pela Reserva, todos com a autorização oficial do Gestor da área do parque, ingressos e transporte inclusos no pacote.

É importante salientar que para a visitação da maior parte das atrações é preciso comprar o ingresso através do site da Fundação Florestal (https://www.ingressosparquespaulistas.com.br/)

Veja algumas das atrações que você pode conhecer.

Cachoeira do Paraíso

Este é o tipo de passeio perfeito para quem ama uma “cachu”. A Cachoeira do Paraíso fica a 25 km do centro de Peruíbe e faz parte da Estação Ecológica de Jureia-Itatins. A trilha que leva os visitantes até a cachoeira é bem curtinha e o acesso é controlado, com limite de 270 visitantes diários.

As piscinas naturais que se formam possuem tonalidades esverdeadas e são ótimas para as pessoas se refrescarem. O local possui lanchonetes e restaurantes simples que vendem lanches, bebidas e refeições.


Praia do Arpoador

Dentro da Estação Ecológica, os turistas podem conhecer a Praia do Arpoador. Pequena e praticamente deserta, essa praia tem muitas áreas com árvores que rendem bons trechos de sombra para os visitantes se esconderem do sol — até mesmo porque não é permitido levar cadeiras e guarda-sol para lá.

O mar da Praia do Arpoador é um encanto! As águas são transparentes e bem calminhas, perfeitas para quem gosta de ficar boiando, esquecendo da vida. A praia ainda possui duas cachoeiras que descem a serra e se encontram com as águas do mar.

Para chegar até esse paraíso deserto no litoral de São Paulo, os visitantes da Estação Ecológica precisam fazer a trilha que sai do Rio Guaraúzinho. Outra maneira de chegar até lá é pelo mar, já que muitos barcos, que partem do Rio Guaraú, oferecem o passeio até a Ilha do Guaraú e podem fazer uma pausa na Praia do Arpoador. Também existem pacotes para roteiros de visitação nas agências.



Praia do Caramborê

A Praia do Caramborê fica no interior da Estação Ecológica, rodeada por mata densa, rochas, areia escura e dura, mas com o mar com tons esverdeados que parece uma pintura, com ondas propícias para surfar. Aqui também não existem quiosques ou infraestrutura comercial para receber os turistas.

Quem deseja conhecer esse destino único precisa pegar a estrada sentido Barra do Una e estacionar o carro (pagando) no alto do morro, logo na entrada do Camping MM Maria Prata (único do local) e seguir a pé.

Se estiver em Caramborê e gostar de aventura, siga pela trilha que leva até a Praia Desertinha, que consegue ser ainda mais isolada. Você fará uma caminhada de 20 minutinhos pela mata.